História do Espiritismo

Em meados do século XIX, ou seja, por volta de 1850, as mesas girantes chamam a atenção da sociedade parisiense. Nas reuniões sociais as pessoas passam a se distrair com objetos que se movem aparentemente sem que possa se ver quem os movia.
A curiosidade humana estava sendo usada para chamar a atenção das pessoas para um mundo invisível que as circundava. Mas quantos perceberam que aquilo não era mágica, algo superficial, mas sim uma tentativa de comunicação?
Sempre houve fenômenos mediúnicos, porém nesta ocasião eles ocorreram de forma sistemática e abrangente, mostrando ostensivamente a presença de espíritos desencarnados em nosso meio.
Desta forma a atenção de homens como o Professor Rivail, que viria a ser conhecido como Allan Kardec, voltou-se para o estudo sério destes eventos, identificando-os como produzidos por forças incorpóreas e inteligentes.

Fonte: Texto – “A revelação e seu registro ” – Jeferson Betarello e Cícero Souza – CEESPI (Centro de Estudos Espíritas) e FEAL – Fundação Espírita André Luiz